album_cover.png
 

                        "De uma maneira muito elegante, feroz, temperamental, com swing pesado, esses três cavalheiros muito avançados dizem em que altíssimo nível eles estão, tanto individualmente quanto coletivamente."                                                                                                                                                                                               Tor Hammerø - Nettavisen, Tor de Jazz (Noruega)

                       "Gaiotto é magnífico durante todo o disco, sempre fortemente presente, realçando a interpretação dos músicos do seu brilhante trio, mas nunca sobrepujando-os" 

                                                                                                                 Jon Turney - London Jazz News (UK)

     Cosmopaulista é o álbum de estreia do baterista e compositor Mário Gaiotto, lançado em agosto de 2022. A história do álbum começa quando Gaiotto é premiado pelo Proac-SP com recursos para uma pequena turnê, que terminou por não acontecer devido à chegada da pandemia.  A verba foi redirecionada para a filmagem de uma apresentação sem público, em estúdio, para ser exibida em mídias sociais de dez municípios do estado. O resultado da gravação foi tão satisfatório que deu ensejo à produção de um álbum.

     Para formar seu trio, Gaiotto escolheu dois dos melhores músicos brasileiros. Sidiel Vieira é, atualmente, o baixista mais requisitado em São Paulo no cenário de música instrumental brasileira e jazz. Além de ter exímia técnica, rítmica fluida e afinação precisa, possui extremo bom gosto em seu fraseado. Para ser o protagonista do grupo, Gaiotto escolheu Daniel Grajew, pianista que reúne as características fundamentais para esse trabalho que, de acordo com Gaiotto, são o completo domínio da improvisação, a sensibilidade na utilização dos acordes e a maturidade para se expressar musicalmente dentro do contexto de pluralidade cultural que o repertório propõe.

     O conjunto das dez composições do álbum Cosmopaulista mostra-se um retrato da diversidade cultural presente na vida do paulista, resultado da influência dos imigrantes e migrantes nesta região do País. Essa é a razão do título, uma junção das palavras cosmopolita e paulista. Ao longo das dez músicas é possível encontrar gêneros musicais brasileiros de diversas regiões do país, como o maracatu, o batuque de umbigada, o pagode de viola, o choro e o maxixe. E há também gêneros musicais provenientes de outras partes do mundo, já que o Estado de São Paulo sofre forte influência cultural de imigrantes de diversos países.

 

     “Vivendo em São Paulo, aprendi a apreciar verdadeiramente outras culturas, terminando por me apaixonar por esse multiculturalismo. É por essa razão que em minhas músicas há baianos, pernambucanos, cariocas, mineiros, judeus, árabes, turcos, japoneses, armênios, magrebinos, europeus, todos coexistindo e colaborando uns com os outros, como já acontece na própria cidade” – pontua Gaiotto.

Sobre Mario Gaiotto

Trabalhou com renomados músicos brasileiros, dentre eles Antônio Nóbrega, Benjamim Taubkin, Proveta, Teco Cardoso, Spok e Toninho Ferragutti, além de músicos de outras nacionalidades como o belga Henri Greindl, o israelense Itamar Doari, o austríaco Michael Ruzitschka e os franceses Jacques Figueras e Nicola Són.
Foi um dos fundadores do quinteto de música instrumental brasileira Mandu Sarará, com o qual gravou discos com participações especiais de Hermeto Pascoal e Danilo Caymmi.

Mario Gaiotto Trio_photo by Dani Gurgel_2021-1905-4040-small.jpg

Cadastre seu e-mail para receber novidades!

Obrigado!